Capacitação de profissionais da saúde

AdobeStock_204129049 (1).jpeg
Residentes

O objetivo do programa de capacitação de residentes de psiquiatria da infância e adolescência é propiciar aprendizado relacionado ao Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). O processo de aprendizado  abrange o desenvolvimento normal e patológico, o diagnóstico do transtorno, conceitos e interação de equipe multidisciplinar, elaboração de plano terapêutico, manejo medicamentoso no TEA e outros transtornos psiquiátricos que possam estar associados. 
 

Para o diagnóstico, os residentes avaliam crianças e adolescentes com suspeita de TEA e acompanham avaliação pela fonoaudiologia, terapia ocupacional e neuropsicologia, quando necessário. Após avaliação supervisionada, o diagnóstico é fechado ou descartado e é emitido relatório.

 

Os pacientes diagnosticados seguem para um  período  de  acompanhamento longitudinal medicamentoso  que dura em torno de 02 anos.

Neuropsicólogos também participam do programa de capacitação realizando as avaliações neuropsicológicas que fornecem subsídios  para  compreensão de casos mais complexos.

São feitas reuniões semanais em que ocorrem aulas teóricas, discussões de artigos científicos, discussões de casos clínicos e palestras de convidados.

O programa tem duração de um ano, é planejado para os residentes de psiquiatria da infância e adolescência da UNIFESP, mas também recebe residentes da psiquiatria geral da UNIFESP e de outros programas de residência como estágio optativo

Depoimentos
Bruno%20medico_edited.jpg

BRUNO TREVISAN

Psiquiatra da Infância e Adolescência

“Fiz o programa de Residência Médica em Psiquiatria da Infância e Adolescência na UNIFESP em 2016 e logo de cara me encantei com o trabalho do TEAMM. Me lembro de na época ficar impressionado com a organização do ambulatório, a qualidade do ensino e principalmente a ótima relação de trabalho em equipe. Nem preciso dizer que nunca mais saí deste ambulatório. Hoje atuo como psiquiatra assistente e vejo de perto todo o empenho da equipe em fornecer atendimento de qualidade dentro das possibilidades, desenvolver pesquisas para ampliar o conhecimento sobre TEA e capacitar novos profissionais para identificação e tratamento precoces.”

andreaedde_edited.jpg

ANDREA EDDE

Neuropsicóloga

"Eu fiz o estágio de Neuropsicologia no ambulatório TEAMM em 2018 porque eu queria mais conhecimento e prática nesta área. Não somente pude avaliar várias crianças e adolescentes como também pude assistir a uma excelente qualidade de aula pelos professores do ambulatório e convidados. Também tive a oportunidade de conhecer testes que são não disponíveis no Brasil, assim como ajudar em pesquisas. Tudo isso foi sendo feito em atuação com equipes multidisciplinares, aprendendo a trabalhar em equipe e a importância de um tratamento interdisciplinar. O conhecimento que eu adquiri uso continuamente na minha pratica e mesmo o estágio se encerrando decidi continuar como voluntária para continuar ampliando e produzindo conhecimento sobre TEA. "